Buscar

Share

Importante: A Resolução da ANVISA Nº052 de 22 de Outubro de 2009 indica a contratação apenas de empresas licenciadas. A LM Química é uma empresa autorizada. Clique nessa mensagem para visualizar nosso certificado.

Características

Existem várias espécies que podem ser denominadas de mosquitos, também conhecidos como pernilongos, muriçocas, borrachudos e piuns. Pertencem á família Culicidae e reconhece-se atualmente a existência de aproximadamente 3600 espécies distribuídas por 40 gêneros. Caracterizam-se por suas asas membranosas, pernas alongadas e aparelho bucal picador sugador.


São encontrados freqüentemente, em regiões tropicais e subtropicais.


A importância do controle desta praga é fundamental para a saúde pública, pois são vetores de uma séria de endemias como: malária (Anopheles spp), dengue (Aedes sp), leishmaniose (Flebotomo spp), filariose (Culex sp), febre amarela (Aedes sp) etc, além das doloridas picadas do Simulidium sp.


Tipos

Culex spp

Família: Culicidae

Ovoposição: colocam seus ovos em água poluída unidos formando "jangadas".

Fêmeas: as fêmeas picam durante a noite.

Importância para a saúde: inocula agentes de importantes doenças infecto-parasitárias (filariose linfática e arboviroses).




Aedes

Família: Culicidae

Coloração: preto com listras e manchas brancas.

Ovoposição: colocam seus ovos em paredes de recipientes de água limpa e sombreada. Em grupos de 10 - 30 por criadouro, são muito resistentes a dessecação podendo permanecer mais de um ano.

Fêmeas: picam durante o dia, preferindo pés e partes inferiores das pernas.

Hematofagia: cópula e ovoposição diurnas, principalmente entre 7 e 10 horas e 16 e 19 horas.

Importância para a saúde: inocula no homem agentes de doenças virais como dengue e febre amarela.


Biologia

Insetos que possuem metamorfose completa, fazem postura de ovos (nos mais variados locais) que ao eclodir darão origem as larvas (geralmente aquáticas), que irão se empupar. As pupas ao completar o ciclo, formarão os novos adultos.


As fêmeas necessitam alimentar-se com o sangue de animais ou de seres humanos para tornar seus ovos viáveis. São atraídas pela expiração e transpiração que liberam CO2, que é captado pelas antenas.


Ao contrário do que muitos acreditam, a maior fase do ciclo de vida deste inseto é a fase jovem (ovo - larva - pupa). Os ovos de Aedes sp podem ficar viáveis por até 5 anos.


O ciclo de vida é bastante rápido. Algumas espécies são capazes de produzir novas gerações em apenas 7 dias, mas a maioria dura em torno de duas semanas para gerar novos indivíduos.


Existe uma diversidade no hábito alimentar entre as espécies: algumas preferem o período noturno para alimentação (Culex spp), e na maioria dos casos (Aedes spp), preferem o diurno (hora do crepúsculo), onde se concentra a maior atividade.


Tanto os machos quanto as fêmeas se alimentam do néctar das flores. A maioria das fêmeas necessita pelo menos uma refeição de sangue para produzir seus ovos. Pesquisas confirmam a presença de enzimas na saliva destes dípteros que promovem um efeito anti-coagulante, facilitando sua alimentação.


Tratamento e controle:

Devido a grande diversidade de locais de postura de ovos, das diferentes características das espécies quanto a seleção do local (água corrente, água limpa e água rica em matéria orgânica) e da grande capacidade de dispersão dos adultos, observa-se um grande grau de dificuldade ao quantificar e mapear as áreas de infestação.


A inspeção e localização dos criatórios larvários é fundamental para o sucesso do controle. Dentro das técnicas adotadas no manejo integrado de pragas (MIP), deve-se associar o uso de larvicidas com adulticidas, impedindo a reinfestação. Ainda assim, ressaltamos a importância de consultar e contratar uma empresa especializada no controle de pragas.