Buscar

Share
Características

São insetos ectoparasitas hematófagos do homem e de outros animais de sangue quente. As espécies mais importantes são: pulga do homem (Pulex irritans), pulga do gato (Cetenocephalides felis) e a pulga do cachorro (Cetenocephalides canis), sendo o hospedeiro intermediário da lombriga intestinal do cachorro (Dipylidium caninum). A pulga dos ratos (Xenopsylla cheopis) é a mais perigosa para o homem, sendo um dos vetores da peste bubônica ou peste negra. Outra espécie de caráter importante é a pulga da galinha (Echidnophaga gallinacea).


Além de serem vetores de várias doenças para seres humanos e animais, suas picadas ocasionam dermatites (72 pulgas sugam 1 ml de sangue por dia) causando grande incômodo para a convivência nas áreas infestadas.


Existem cerca de 2 500 espécies, 60 ocorrem no Brasil. Podem saltar 75 vezes a sua própria altura e 25 vezes o seu comprimento, alimentam-se de sangue e ao passar de um hospedeiro para outro podem provocar dermatites e ainda transmitir peste, tifo, salmonelose, tungíase, entre outras. 

Tipos


Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Ordem: Siphonaptera (mais de mil espécies).


Comprimento: até 0,4 cm.

Peças Bucais: Picadoreas - sugadores

Tamanho: 1 a 8,5 mm.

Ciclo vital: 3 - 4 semanas.

Ovos por postura: 6 ovos.

Ovos/fêmea: 500 - 600.

Cor dos ovos: branco - pérola.

Tamanho dos ovos: 0,5 mm.

Eclosão: 2 - 12 dias.

Período pupal: 7 a 14 dias.

Amadurecimento dos ovos: 1 - 10 dias.

Fase de pupa: 5 - 9 dias.

Longevidade: 100 a 500 dias (depende da t°, UR, espécie, estado alimentar).


Principais espécies

Pulex irritans: pode parasitar humanos, suínos, aves, cães, gatos.

Ctenocephalides felis: pulga do gato, podendo parasitar outros mamíferos (mais comum).

Ctenocephalides canis: pulga dos cães.

Tunga penetrans: conhecida no Brasil como bicho-de-pé.

Tratamento e controle:

É importante determinar qual espécie encontra-se infestando o ambiente, afim de identificar o animal parasitado. Para esta praga torna-se fundamental, promover alterações físicas no ambiente através da remoção de detritos que estejam abrigando larvas, pupas e adultos, associado ao controle químico do ambiente, com o objetivo de eliminar o incômodo causado pelo inseto, bem como, diminuição do risco de transmissão de doenças para o homem e seus animais domésticos.