Buscar

Share
Características

As traças adultas têm 1,3 cm de envergadura, as asas têm coloração variando do cobre-queimado arroxeado indo até faixas acizentadas. As larvas são lagartas pequenas, com pernas definidas nos três primeiros segmentos e quatro pares de pernas falsas no abdome.


Elas são de cor branca, parda, rosa, marrom, verdes claras ou acinzentadas, variam de 7mm a 1 cm de comprimento; a cabeça e o primeiro segmento na cor predominantemente marrom.


Biologia:

As traças são umas das pragas mais comuns dos grãos e produtos armazenados. As larvas preferem se alimentar na farinha grossa, mas também são encontradas se alimentando de grãos inteiros, frutas secas, nozes, chocolates, biscoitos e alimentos para cachorros ou gatos.


As larvas produzem uma rede sedosa sobre a superfície dos materiais dos quais elas se alimentam, que é preenchida com as suas fezes.


As fêmeas adultas depositam seus ovos sobre os alimentos, chegando a produzir 400 ovos em médias em até 18 dias. As larvas, ao eclodirem irão para dentro dos grãos ou não onde se alimentarão até a fasee final de desenvolvimento, quando normalmente se afastam do material infestado para pupar em fendas e rachaduras das estruturas.


Se todas as condições de temperatura, umidade e alimento disponível forem favoráveis haverá no local infestado de 4 a 6 gerações por ano.


Tratamento e Controle

O controle deverá ser iniciado numa criteriosa limpeza das estruturas do telhado, silos, paredes, pisos, etc, a fim de se retirar todo o material sedoso existente. As fendas, rachaduras e outros locais potenciais de abrigo das pupas suas formas jovens deverão ser tratadas com jatos de aerosol e depois vedadas. Todas as unidades de processamento e ou armazenagem deverão ter rígidos e intensivos programas de higienização tanto no ambiente como em equipamentos.


Traças de Casa

Características


Elas se alojam em locais que contenham poeira. Paredes, livros e locais similares são ideais para a sua reprodução e desenvolvimento. Uma limpeza bem feita nesses locais podem evitar estes insetos incômodos.




Informações Adicionais

Dois outros insetos muito encontrados nos ambientes domésticos, as traças e as tesourinhas representam alvos secundários, mas não de menor importância.


As traças (Tineola bisselielia, Tinea pelioneila, Trichophaga tapetzella e outras) têm metamorfose completa e os adultos são incapazes de se alimentar; o que acontece somente na fase larval danificando seriamente roupas e outros têxteis à base de lã e pelos naturais, isto é, produtos que contenham a proteína queratina.


Podem acidentalmente danificar roupas de tecidos sintético ou de fibras vegetais, quando estiverem impregnadas de óleos do couro cabeludo, suor, urina, cerveja, suco de tomate, leite ou refrigerantes; alimentos necessários ao desenvolvimento das formas larvárias da traça. A fase adulta é alada e a forma mais comumente observada são as pupas, pequenos casulos prateados que estão geralmente pedurados por uma das extremidades, no interior dos guarda-roupas e armários ou nos tetos e paredes.


As tesourinhas (Lepisma saccharina, Ctenolepisma quadriseriata, Ctenolepisma longicaudata, Thermobia doméstica e outras), possuem corpos semelhantes: longos, achatados, segmentados, mais largos no tórax afinando para trás, antenas finas e dois ou três apêndices na extremidade traseira, lembrando as lâminas das tesouras, daí resultando o nome popular que recebem. Não possuem asas e desenvolvem-se por metamorfose gradual: os jovens tem formas praticamente iguais às dos adultos.


Podem ser encontradas em qualquer ponto da casa, próximas a alimentos (qualquer substância que contenha proteínas e carboidratos como: papel, algodão, açúcar, cola, insetos mortos, pastas, algumas fibras semi-sintéticas, aveia, farinha de trigo, carne seca, etc). As tesourinhas são consideradas mais como insetos incomodos do que daninhos. Pertence a ordem Dermaptera (Derma = pele e Ptera = asa) e composta de três subordens: Subordem Arixenima, Subordem Hemimerina e Subordem Forficulina. As tesourinhas são insetos pequenos, cabeça livre, horizontal; aparelho bucal mastigador, antenas filiformes; de hábitus noturnos, têm cerca de 1500 espécies; é da família forciculidade e a espécie mais comum no Brasil é a Doru lineare.